Fale Conosco       Acesse seu E-mail
 
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras


Assédio Moral

  05/08/2013 

Alto índice de assédio moral é alvo de protesto em banco de Piracicaba, SP

O Sindicato dos Bancários de Piracicaba (SP) paralisou uma agência do Bradesco no bairro Paulista, das 8h30 às 11h, durante protesto contra assédio moral nesta quarta-feira (31). A ação, de acordo com o sindicato, teve o objetivo de conscientizar funcionários e gestores da unidade. Conforme pesquisa feita pela entidade, 44% dos funcionários do local foram vítimas de possível 'perseguição' nos últimos 12 meses.
 
De acordo com José Antônio Fernandes Paiva, presidente do sindicato, a entidade fez uma pesquisa em março em todas as agências bancárias da cidade e levantou o número de funcionários que já sofreram assédio moral durante o trabalho.
 
“O assédio moral sempre existiu em todas as relações de trabalho, mas o que nos assustou foi essa crescente nos últimos meses na cidade. O gestor da agência não quis debater o assunto conosco no sindicato, então, viemos à agência para promover essa palestra”, explicou Paiva.
 
O presidente do sindicato acredita que a cobrança excessiva prejudica o desempenho da agência, o que pode gerar demissões, caso os lucros diminuam. "Os gestores têm que melhorar o ambiente de trabalho. É isso que queremos mostrar a eles”, disse Paiva.
 
De acordo com uma funcionária da agência que não quis se identificar, "o problema não é a cobrança dos gestores, mas a maneira com que isso é feito: sem educação e com ameaças."
 
Uma ex-funcionária, que também não quis se identificar, deixou a empresa no primeiro semestre deste ano por possível assédio moral. "Eu não aguentava mais a pressão. Muitos gestores não sabem como gerenciar pessoas. Não estudei para humilhar e nem ser humilhada por ninguém", afirmou a jovem que vai buscar emprego em outra área.
 
Psicologia contra assédio
 
A psicóloga do Sindicato dos Bancários, Nahara Ribeiro, explicou que “toda atitude agressiva, seja por palavra, ato ou gesto, que humilhe ou desrespeite o próximo, é considerada assédio moral”. Para ela, a necessidade de atingir metas é o principal fator que leva os gestores a agir desta maneira. “A desvalorização das relações no trabalho acabam tendo efeito contrário, que prejudica o rendimento”, concluiu.
 
Bradesco
 
O Bradesco informou, por meio de assessoria de imprensa, que "desconhece a pesquisa e vai apurar o fato. O banco preza muito a relação com seus funcionários, tanto que conquistou a certificação SA 8000, cujo objetivo é assegurar os direitos dos trabalhadores e entre outros pontos garantir a livre manifestação de seus funcionários".
 
Disse ainda, em notam, que o "banco disponibiliza um canal de comunicação, denominado Alô RH, por meio do qual os funcionários podem dar sugestões, fazer reclamações e denúncias, mesmo anônimas”, finalizou o texto enviado pela assessoria de imprensa.
Fonte: G1
Link: http://g1.globo.com/sp/piracicaba-regiao/noticia/2013/07/alto-indice-de-assedio-moral-e-alvo-de-protesto-em-banco-de-piracicaba.html
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras

Página Inicial

Mídias Sociais

 

Rua Nossa Senhora dos Remédios, 85
Benfica • Fortaleza/CE CEP • 60.020-120

www.igenio.com.br